RESPONSABILIDADE SOCIAL: Violência Doméstica Em Tempos de Quarentena

O assunto é sério! Uma boa COMUNICAÇÃO é importante para qualquer empresa que tenha RESPONSABILIDADE SOCIAL. Por isso, se comunique. Denuncie. Compartilhe este conteúdo em sua instituição e redes sociais.


Quem sofre violência doméstica pode procurar ajuda.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Daniela Generoso no INSTITUTO É POSSÍVEL SONHAR, é só entrar em contato pelas redes sociais: (@institutoepossivelsonhar), pelo e-mail: institutoepossivelsonhar@gmail.com, ou pelo telefone: (21) 98773-1916. O endereço da instituição fica na RUA DOS RUBIS, Nº 144, SALA 305, ROCHA MIRANDA – RJ.


Você também pode ligar para o número 180, serviço de informações e denúncia da Central de Atendimento à Mulher, que funciona 24h por dia e garante o anonimato da vítima.

Em casos de emergência, é necessário ligar para a polícia no número 190 ou procurar uma das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), que têm caráter preventivo e repressivo.

Conversar com amigos e familiares confiáveis também são outras vias de auxílio, assim como procurar órgãos públicos, tais como:


Centros Especializado de Atendimento à Mulher: os Centros de Referência são espaço de acolhimento e atendimento psicológico e social, orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência;


Casas-Abrigo: locais seguros que oferecem morada protegida e atendimento integral a mulheres em risco de morte iminente em razão da violência doméstica. O serviço é sigiloso e temporário, até que a vítima tenha condição de retomar o curso de sua vida;


Casas de Acolhimento Provisório: oferecem abrigo temporário - de até 15 dias - e não-sigiloso para mulheres em situação de violência, acompanhadas ou não de filhos, que não correm risco iminente de morte. Além de garantir a integridade física e emocional das vítimas, realiza diagnóstico dos casos para encaminhamentos necessários;


Defensorias Públicas e Defensorias da Mulher: são órgãos do estado responsável pela defesa de cidadãs que não possuem condições econômicas para contratação de advogados. Oferecem assistência jurídica, orientação, encaminhamento acompanhamento de processos às mulheres em situação de violência;


Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher: órgãos da Justiça ordinária com competência civil e criminal para processo, julgamento e execução das causas decorrentes da prática de violência doméstica e familiar contra a mulher;


Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar: responsáveis por mover ação penal pública, solicitar à Polícia Civil o início ou o prosseguimento de investigações e ao Poder Judiciário a concessão de medidas protetivas de urgência nos casos de violência contra a mulher. Para atendimento, procure o Ministério Público da sua cidade.


Casa da Mulher Brasileira: integra no mesmo espaço serviços especializados para diversos tipos de violência contra as mulheres, como acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia, juizado, Ministério Público, Defensoria Pública, promoção de autonomia econômica, cuidado de crianças, alojamento de passagem e central de transportes.


Atendimento hospitalar geral ou especializado em casos de violência doméstica e sexual: por meio da Norma Técnica de Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes da Violência Sexual contra Mulheres e Adolescentes, eles devem prestar assistência médica, de enfermagem, psicológica e social às mulheres vítimas de violência doméstica e de violência sexual, inclusive quanto à interrupção da gravidez prevista em lei nos casos de estupro. Casos de violência são considerados de notificação compulsória e devem ser notificados pelos sistemas de saúde.


Vale ressaltar que a pandemia NÃO afetou as medidas protetivas de urgência, as quais podem ser solicitadas pela vítima à delegacia de polícia ou por meio do Ministério Público. Segundo a lei, um juiz deve analisar o pedido até 48h.


Faça valer a lei! Se Comunique! Denuncie! Você não está sozinha!


Se você conhece alguma instituição ou órgão público próximos a você, é só deixar nos comentários o contato para ajudar a quem estiver precisando de ajuda.

Vamos compartilhar!

0 visualização
 

©2020 por Pauta na Mesa. Orgulhosamente criado com Wix.com